Notícias

Ver notícia

Saneamento básico é o principal aliado no caminho de volta desse recurso ao meio ambiente

A água é vital para a vida e a sua disponibilidade ou ausência influencia diretamente no funcionamento do corpo humano, do meio ambiente e desenvolvimento social e econômico de um país. No entanto, esse recurso natural é um dos mais prejudicados com a poluição.

A contaminação da água pode ocorrer de várias maneiras, como através da poluição por esgoto, de metais pesados, agrotóxicos e fertilizantes. Na maioria das vezes, tais situações, são resultado do descarte inadequado ou acidentes que poderiam ser evitados as regras básicas de segurança fossem seguidas.

De acordo com o Instituto Trata Brasil mais de 30 milhões de pessoas no país são impactadas diariamente com a falta de acesso à água potável. Quando o assunto é a coleta de esgoto, o número é ainda maior, são aproximadamente 90 milhões de brasileiros sem acesso ao básico.

Para mudar esses índices, a Ambiental MS Pantanal firmou um compromisso com Mato Grosso do Sul através da Parceria Público Privada com a Sanesul. Juntas, as empresas têm como meta atingir a universalização do esgoto no Estado até 2031, dois anos antes do estabelecido pelo Novo Marco Legal do Saneamento.

A empresa entende que o acesso pleno aos serviços de saneamento básico é o principal aliado para garantir que a água retorne em condições adequadas ao meio ambiente. Quando o esgoto, por exemplo, não é coletado, tratado e disposto a natureza de forma adequada, os prejuízos vão desde a poluição de lagos a contaminações que comprometem a saúde das pessoas.

Por isso, avançar com esgotamento sanitário e fazer com que todos tenham acesso ao serviço é primordial para evitar doenças desencadeadas pela água contaminada. Todos os anos, milhões de pessoas morrem em consequência da diarreia provocada pelo consumo de água imprópria.

A água contaminada também pode causar outras doenças como mebíase, giardíase, gastroenterite, febre tifoide, hepatite infecciosa e cólera. Além delas, de forma indireta, à transmissão de verminoses, como esquistossomose, ascaridíase, teníase, oxiuríase e ancilostomíase.

As pesquisas têm mostrado que empresas estão no caminho certo. Segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), Mato Grosso do Sul é o 2º estado que mais avançou em número de casas com acesso à rede coletora de esgoto.

De acordo com o levantamento, o número saltou de 37,46% em 2010 para 72,39% em 2022, um aumento de 93,25%. O Estado fica atrás apenas do Amapá que subiu de 21% para 46%, com crescimento de 117%.

Mediante o tratamento de rejeitos, há a possibilidade de evitar o descarte indevido de fontes poluidoras nos recursos hídricos. Abaixo segue cinco ações que podem evitar a poluição da água:

  • ampliação dos sistemas de tratamento de água e esgoto;
  • preservação das matas ciliares;
  • descarte correto de lixo doméstico e industrial;
  • reaproveitamento e reciclagem de água utilizada para diversos fins;
  • aplicação correta de agrotóxicos e demais químicos.

Compartilhar:

Veja Também

Responsabilidade Social Saiba mais
Responsabilidade Social

A atuação social e ambientalmente responsável faz parte da nossa história e do nosso propósito.

Politica de Inv. Social Privado Saiba mais
Politica de Inv. Social Privado

Uma concessão é muito mais que um acordo com o poder público, é um compromisso com o lugar e com sua gente.

Esgotamento Sanitário Saiba mais
Esgotamento Sanitário

A Ambiental MS Pantanal trabalha diariamente para ampliar e melhorar o índice de coleta e tratamento de esgoto.

Iniciativa de colaborador da MS Pantanal otimiza serviços em Japorã Saiba mais
Iniciativa de colaborador da MS Pantanal otimiza serviços em Japorã

Trabalhador adaptou sistema que evita obstruções na rede de esgoto do município “Uma ação simples que gera resultado” é assim que o opera...