Em Bonito, coletivo planta mudas para recuperar vegetação que margeia o Rio Formoso

Postado por administrador em 25/fev/2022 - Sem Comentários

O coletivo Mil Pelo Planeta, em parceria com a Casa Vagalume e a Ambiental MS Pantanal – empresa criada a partir da Parceria Público-Privada (PPP) entre a Sanesul e o Grupo Aegea – realizou o plantio de mudas de espécies nativas do Cerrado para alargamento da vegetação que margeia o Rio formoso, em Bonito (MS), na última quarta-feira (23).

Foram doadas 250 mudas de espécies como jacarandá, moringa, ipê roxo e cedro rosa pela MS Pantanal. O plantio contou com a participação de agrônomos, biólogos e voluntários engajados na causa ambiental e em ações de recuperação do bioma.

Idealizador do Mil Pelo Planeta, o publicitário Neo Ávila explicou que o modelo de plantio escolhido foi o de “muvuca da natureza”, em que as mudas são plantadas juntamente com várias sementes de espécies nativas que protegem as árvores contra pragas e intempéries. “As sementes que utilizamos no plantio dão apoio ao crescimento das mudas, uma vez que acabam virando alvo de insetos, como formigas, que em vez de consumirem as mudas, prejudicando o seu crescimento, preferem as sementes da muvuca”, disse.

“As árvores plantadas neste sistema contam com uma rede de proteção das sementes”, endossou o especialista em plantio agroflorestal Thiago Luiz, que acompanhou a ação. “Além de protegerem as mudas, as sementes que compõem a muvuca atraem insetos polinizadores como a abelha e a libélula e acabam por auxiliar também no processo natural de recuperação da vegetação local”, explica.

Sustentabilidade. Em parceria com a MS Pantanal, o Mil Pelo Planeja já plantou mais de 2 mil mudas de espécies nativas em Bonito, município considerado capital do ecoturismo no Brasil. Parte dessas mudas também foram utilizadas para a recuperação da mata ciliar do Rio Formosinho.

Em novembro de 2020, o coletivo realizou o plantio de mil mudas no sistema agroflorestal e acompanha o desenvolvimento das plantas – frutíferas, em sua maioria -, que estão sendo utilizadas na subsistência de comunidades locais.

“As mudas doadas pela MS Pantanal estão prosperando”, disse Dona Élida, proprietária do terreno em que o coletivo realizou a ação em novembro. “Estamos cuidando muito bem dessas árvores, porque é delas que tiramos nosso sustento”, acrescentou.

Sobre a PPP. A MS Pantanal assumiu em maio do ano passado a operação plena de serviços de coleta, afastamento e tratamento de esgoto em todos os 68 municípios em que a Sanesul já atua. A parceria pioneira se tornou viável após a sanção do Marco Legal do Saneamento, em 2020.

Ao lado da Sanesul, a companhia tem a meta de universalizar os serviços de saneamento básico até 2031, antecipando-se à legislação. Com o cumprimento da meta, mais 1,7 milhão de sul-mato-grossenses terão acesso aos serviços, posicionando o MS como o primeiro estado do Brasil a realizar tal feito. Para isso, estima-se um investimento de cerca de R$ 1 bilhão em obras por parte da iniciativa privada.