Itaporã: alunos do Pequeno Príncipe visitam estação de tratamento de esgoto

Postado por administrador em 22/mar/2022 - Sem Comentários

Em celebração à Semana da Água, alunos do do 8º ano do Centro de Educação Pequeno Príncipe (CEPP), de Itaporã, realizaram uma visita guiada à Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) do município, operada pela MS Pantanal – empresa criada a partir da Parceria Público-Privada (PPP) entre Sanesul e o Grupo Aegea.

A visita faz parte de um projeto da escola em que os alunos desenvolverão textos e maquetes sobre o que aprenderam no passeio.

Onze alunos e três professores foram recebidos pelo supervisor do polo de Dourados da MS Pantanal, Rubens Calixto, e pelos colaboradores Marivaldo Farias (Segurança do Trabalho) e Antônio Cavalheiro. Eles puderam conhecer, passo-a-passo, todas as etapas do tratamento de esgoto e receberam panfletos educativos sobre o uso correto da rede e o descarte irregular de resíduos sólidos.

“A visita foi perfeita e superou nossas expectativas”, disse Gabrielly Gomes Leite, coordenadora do centro de educação. “Foi a primeira vez que nossos alunos tiveram a oportunidade de conhecer a estrutura de tratamento de esgoto da cidade”, acrescentou.

Já a pedagoga da escola, Maria Heloísa, ressaltou a importância de os alunos terem sido acompanhados pelo técnico de segurança. “Estavam prontos para nos receber”, disse.

Para Rubens Calixto, que guiou os alunos e professores no passeio, a visita foi importante para que os estudantes fossem conscientizados sobre o funcionamento da coleta e tratamento do esgoto, bem como sobre o bom uso rede.

Sobre a PPP. A MS Pantanal assumiu em maio do ano passado a operação dos serviços de coleta, afastamento e tratamento de esgoto em todos os 68 municípios em que a Sanesul já atua. A parceria pioneira se tornou viável após a sanção do Marco Legal do Saneamento, em 2020.

Ao lado da Sanesul, a companhia tem a meta de universalizar os serviços de saneamento básico até 2031, antecipando-se à legislação. Com o cumprimento da meta, mais 1,7 milhão de sul-mato-grossenses terão acesso aos serviços, posicionando o MS como o primeiro estado do Brasil a realizar tal feito. Para isso, estima-se um investimento de cerca de R$ 1 bilhão em obras por parte da iniciativa privada.