UFMS e MS Pantanal assinam termo de cooperação técnico-científica

Postado por administrador em 01/set/2021 - Sem Comentários

A Universidade Federal do Mato Grosso do Sul (UFMS) e a Ambiental MS Pantanal (AMSP) – empresa criada a partir da Parceria Público-Privada (PPP) do saneamento entre a Sanesul e o Grupo Aegea – assinaram, nessa terça-feira (31), um protocolo de intenções que visa a cooperação técnico-científica entre as partes, em Campo Grande.

Com o protocolo, as partes formalizam a intenção de colaborarem em projetos que venham a beneficiar a produção científica em âmbito estadual, no tocante a assuntos de saneamento básico, engenharia e meio ambiente, por exemplo.

Além do reitor da UFMS, Marcelo Turine, estiveram presentes a vice-reitora, Camila Itavo; o diretor da Agência de Desenvolvimento e Inovação (Aginova), Saulo Moreira; e professores, diretores e pesquisadores da Faculdade de Engenharia (Faeng). Também participaram o diretor regional de relações institucionais da Aegea, Paulo Antunes; o diretor presidente da AMSP, Celso Paschoal; e o diretor-executivo da empresa, Clayton Bezerra.

Na esteira do encontro, Turine afirmou que “é um orgulho muito grande para a UFMS assinar um protocolo de intenções junto a uma empresa que é referência em saneamento em todo o país e, em especial, no Mato Grosso do Sul”. “Tenho certeza que nascerão daqui muitos projetos inovadores para a sociedade sul-mato-grossense… projetos de impacto científico para melhorar a qualidade de vida da população”, ressaltou o reitor.

“Estarmos do lado da academia irá permitir troca de experiências e pesquisas que contribuirão de forma significativa para a implantação de melhorias no saneamento em nosso Estado”, disse Antunes. “Trata-se da união dos melhores esforços, conhecimentos e práticas sustentáveis que passarão a estar em sinergia”, explicou.

Sobre a PPP. A MS Pantanal assumiu, desde maio, a operação plena de serviços de coleta, afastamento e tratamento de esgoto em todos os 68 municípios em que a Sanesul já atua. A parceria pioneira se tornou viável após a sanção do Marco Legal do Saneamento, em 2020.

Ao lado da Sanesul, a companhia controlada pelo Grupo Aegea tem a meta de universalizar os serviços de saneamento básico até 2031, antecipando-se à legislação. Com o cumprimento da meta, mais 1,7 milhão de sul-mato-grossenses terão acesso aos serviços, posicionando o MS como o primeiro estado do Brasil a realizar tal feito. Para isso, estima-se um investimento de cerca de R$ 1 bilhão em obras por parte da iniciativa privada.

Desde maio, equipes e veículos da PPP já podem ser vistos por moradores de todas as regiões do Estado. Apenas nos primeiros três primeiros meses de operação, a MS Pantanal já ligou mais de 1,8 mil moradias à rede de esgoto. Além disso, foram realizados 5,5 mil serviços de desobstrução, para que o esgoto possa fluir com segurança.

PPP do saneamento do MS é tema de destaque em webinário na UCDB

Postado por administrador em 07/jun/2021 - Sem Comentários

A Parceria Público-Privada (PPP) entre o Grupo Aegea e a Sanesul – que deu origem à empresa Ambiental MS Pantanal (AMSP) – foi tema de destaque em um webinário realizado na última semana, com representantes do setor, pela Universidade Católica Dom Bosco (UCDB) de Campo Grande.

O evento surgiu com o objetivo de promover a troca de experiências entre acadêmicos e profissionais de Engenharia Civil, Sanitária e Ambiental, com foco no mercado de trabalho. Estiveram presentes representantes de empresas, agências reguladoras e associações de engenheiros.

No webnário, o diretor-executivo da MS Pantanal, Clayton Bezerra, explicou aos participantes o modelo de PPP que se tornou referência nacional pelo seu pioneirismo, uma vez que o Mato Grosso do Sul se antecipou ao Marco do Saneamento sancionado no ano passado e deve ser o primeiro estado do país a garantir acesso aos serviços de coleta e tratamento de esgoto a pelo menos 98% da população, beneficiando mais de 1,7 milhão de pessoas.

A parceria propõe a universalização dos serviços de esgoto dentro da próxima década. Para isso, estima-se um investimento de cerca de R$ 1 bilhão em obras.

No último sábado (5), Dia do Meio Ambiente, a AMSP completou um mês de operação plena, após a conclusão do período de transição dos sistemas da Sanesul, em maio. Nas últimas semanas, moradores de todas as regiões do estado já puderam observar equipes e veículos da MS Pantanal chegando em seus municípios.

O período de “operação assistida” durou três meses. Nele, todos os ativos da Sanesul foram cadastrados e as plantas foram digitalizadas com o uso de um drone de última geração, em um programa apelidado de Infra Inteligente, que também foi destaque no “Fórum Saneamento 2021”, na Bolsa de Valores de São Paulo, a B3. O evento é visto como um dos mais importantes do setor.

Inspirado em experiências internacionais, o Infra Inteligente permite a realização de visitas virtuais nas estruturas das concessionárias, em qualquer local do país, prevenindo problemas, facilitando a tomada de decisões e otimizando recursos e serviços em saneamento. O programa é reconhecido mundialmente, sendo um dos finalistas do Year in Infrastructure 2020 – maior premiação de infraestrutura do mundo.