Bonito 21K une esporte e turismo e aquece a baixa temporada do destino

Postado por administrador em 14/dez/2021 - Sem Comentários

Durante três dias, a meia maratona Bonito 21K movimentou R$ 3 milhões e atraiu mais de seis mil pessoas, entre atletas e familiares, ao maior destino de ecoturismo do Brasil. O evento apoiado pelo Governo do Estado, por meio da Fundação de Desporto e Lazer (Fundesporte), chega a sua sétima edição com amplas chances de entrar no circuito nacional em atletismo e ciclismo e fomenta o turismo local em um período de baixa temporada.

O alto nível das provas, realizadas no sábado e neste domingo, credencia Bonito 21K a integrar o ranking nacional. No atletismo, a meiamaratona de 21 quilômetros já é homologada pela federação estadual e a Confederação Brasileira de Ciclismo avalia ranquear a prova de 121 quilômetros. Para o turismo, segundo a organizadora da prova, Kassilene Cardadeiro, a realização do evento na primeira semana de dezembro beneficia todos os segmentos do setor.

Este ano o número de inscritos – 2.050 atletas, sendo 1.738 na corrida – foi recorde e para 2022 a organização pretende ampliar os valores da premiação para atrair equipes de ponta de outros estados. Kassilene Cardadeiro destacou o apoio do Governo do Estado, que garante toda a parte de estrutura, e informou que a prova teve um crescimento de 70% somente no atletismo. Com duas edições, o ciclismo também desponta positivamente.

Calor intenso

Na avaliação de Denildo José Gomes, diretor da Confederação Brasileira de Ciclismo (CBC), Bonito 21K tem todas as condições técnicas para entrar no ranking nacional futuramente. Ele e outros membros da entidade arbitraram as provas, realizadas hoje (05) de manhã, e elogiou a organização e a estrutura, bem como as condições da pista da rodovia MS-178, onde 312 atletas competiram em 50 e 121 quilômetros.

“É uma prova muito dura, devido ao calor, com potencial para ser ranqueada e entrar no nosso calendário nacional”, disse Gomes. “Os atletas sentiram muito a alta temperatura, mas a organização atuou de forma rápida e colocou três pontos de hidratação ao longo do percurso e isso amenizou um pouco o impacto”, completou o dirigente, que também destacou o nível técnico dos competidores. “As equipes são muito organizadas”.

A alta temporada foi determinante no rendimento dos atletas, interferindo logicamente nos resultados. A largada do ciclismo ocorreu às 7h, com os competidores percorrendo o trecho entre a Praça da Liberdade e o trevo que demanda a Bodoquena (MS-178), onde foi dada a largada. Depois do esforço, o sorriso e a alegria dos atletas após conhecerem sua classificação criaram um clima de muita animação ao final do evento, com a entrega da premiação.

Classificação geral

Na categoria MTB nos 121 quilômetros, em disputa acirrada, os dois primeiros colocados na classificação geral foram: Ailton Stropa Garcia Junior (Dourados), com o tempo de 4h25m13s, e Wanderlei Recaldi da Silva (Bonito), em 4h25m14s. No feminino, a campeã dos 50 quilômetros foi Otavia Gonçalves da Cunha (Campo Grande), com o tempo de 1h42m36s, e no masculino, Esmael Ramos Lopes (Navirai), em 1h30m04s.

Na categoria Speed, Ingrid Pereira da Silva (Campo Grande) venceu os 121 quilômetros no feminino, em 3h22m12s, enquanto no masculino o campeão geral foi Leonardo Tavares Pereira (Campo Grande), em 3h14m41s. Nos 50 quilômetros, esta foi a classificação: Talita Martins (Campo Grande), com o tempo de 1h3206s, foi a campeã no feminino; no masculino, venceu Lucas Francisco Garcia (Rio Brilhante), em 1h21s

A PPP do saneamento, Ambiental MS Pantanal, patrocina o evento. O Governo do Estado, Fundesporte, Secretaria de Turismo, Indústria e Comércio (Sectur), prefeitura de Bonito, e Empresa de Saneamento de Mato Grosso do Sul (Sanesul) são os apoiadores.

MS Pantanal abre vaga para técnico em Segurança do Trabalho em Três Lagoas

Postado por administrador em 01/dez/2021 - Sem Comentários

A Ambiental MS Pantanal – empresa criada a partir da Parceria Público-Privada (PPP) entre a Sanesul e o grupo Aegea – abriu vaga para técnico em Segurança do Trabalho em Três Lagoas (MS).

Entre os requisitos para a candidatura, exige-se curso técnico em Segurança do Trabalho, além de Carteira Nacional de Habilitação (CNH) da categoria “B” e disponibilidade para viagens no estado.

A MS Pantanal assumiu as operações de coleta, afastamento e tratamento de esgoto nos 68 municípios em que a Sanesul atua, em todas as regiões do Mato Grosso do Sul, com a meta de garantir esgotamento sanitário à 98% da população até o final de 2031. Desde então, equipes e veículos da PPP podem ser vistos em Três Lagoas e demais cidades.

Entre as principais atividades exercidas pelo técnico estão a análise e investigação de acidentes de trabalho, princípios de incêndio e suas consequências, visitas aos respectivos locais e verificação da utilização correta dos equipamentos de segurança, com o objetivo de prever futuros acidentes.

O técnico também deve realizar levantamentos sobre o grau de iluminação, ruídos, concentração de gases e risco de explosão, de acordo com as atividades exercidas. Além disso, deve-se elaborar cursos e palestras sobre segurança e participar de comissões internas sobre a prevenção de acidentes.

A MS Pantanal oferece benefícios como assistência médica, odontológica, vale alimentação, gympass e acesso a sua plataforma educacional. Os interessados devem enviar currículo e manifestar interesse pela vaga através do e-mail rh@ambientalmspantanal.com.br.

MS Pantanal reconstrói rede de esgoto destruída por voçoroca em Nova Andradina

Postado por administrador em 30/set/2021 - Sem Comentários

A Ambiental MS Pantanal (AMSP) – empresa criada a partir da Parceria Público-Privada (PPP) entre a Sanesul e o Grupo Aegea – concluiu, nesta semana, os trabalhos de reconstrução de um trecho da rede de esgoto que foi destruída por uma voçoroca em Nova Andradina, município na região Sudeste do Mato Grosso do Sul.

A voçoroca consiste em um fenômeno geológico caracterizado pela formação grandes buracos de erosão causadas por chuvas intensas e intempéries em solos arenosos.

A reconstrução da rede de esgoto, vai beneficiar cerca de cinco famílias que vivem nas proximidades da Rua Antônio Duarte com a Rua Espírito Santo, próximo ao bairro Morada do Sol.

A área onde ocorreu o processo erosivo teve reconhecida a situação de emergência pela Defesa Civil do Estado no ano passado, por meio do Ministério do Desenvolvimento Regional.

Sobre a PPP. A Ambiental MS Pantanal está presente em Nova Andradina desde maio, com a missão de universalizar o acesso ao esgotamento sanitário, ao lado da Sanesul. Equipes e veículos da companhia já são vistos desde então, em todos os municípios em que a estatal atua.

Só em Nova Andradina, a MS Pantanal já conectou cerca de 100 famílias à rede de esgoto, beneficiando aproximadamente 350 pessoas. Com a PPP, espera-se que todo o estado atinja a universalização até 2031, com a inclusão de mais 1,7 milhão de sul-mato-grossenses no sistema de esgoto. Para isso, a empresa estima um investimento de R$ 1 bilhão em obras.

Sanesul entrega R$ 4,2 milhões em obras de saneamento em Antônio João

Postado por administrador em 19/ago/2021 - Sem Comentários

O diretor-presidente da Empresa de Saneamento de Mato Grosso do Sul (Sanesul), Walter Carneiro Jr., entregou, nesta semana, R$ 4,2 milhões em obras de ampliação do sistema de esgotamento sanitário no município de Antônio João, na fronteira com o Paraguai.

Em ato público na presença do prefeito Marcelo da Silva Oliveira, vereadores e secretários, foram entregues 23,9 quilômetros de rede coletora de esgoto e 1.043 ligações domiciliares ao sistema, além de uma estação elevatória e obras complementares. Os investimentos fazem parte da primeira etapa do programa “Avançar Cidades” (Caixa Econômica Federal).

Na ocasião, Carneiro Jr. Recebeu homenagem da Câmara de Vereadores, que aprovou uma “Moção de Congratulações” pelos relevantes serviços e empenho dedicado à população do município.

A estrutura será operada pela Ambiental MS Pantanal (AMSP) – empresa de saneamento que nasceu da Parceria Público-Privada (PPP) entre a Sanesul e o Grupo Aegea, na esteira da sanção do Marco do Saneamento, em 2020. Desde maio, com o início da operação plena da AMSP, equipes e veículos da PPP já podem ser vistos em todos os 68 municípios sul-mato-grossenses em que a Sanesul já atua.

“É uma imensa alegria fazer parte dessa conquista e desse projeto tão importante que é levar mais saúde até a porta de cada família, pois é isso que eu vejo a felicidade no olhar das pessoas quando vamos ligar sua residência à rede de esgoto”, disse Lucas Weber de Lima, supervisor da MS Pantanal em Antônio João. “Cada obra entregue é um passo a mais para universalização do esgotamento sanitário em nosso estado”, concluiu.

A PPP do MS tornou-se referência nacional ao se antecipar à legislação e tem a meta ambiciosa de universalizar o saneamento básico no estado dentro dos próximos dez anos. Com isso, o MS se posicionará como o primeiro estado brasileiro a garantir acesso ao saneamento básico a toda a população. Para isso, estima-se um investimento de R$ 1 bilhão em obras por parte da MS Pantanal.

Rotarianos realizam plantio de ipês na ETE Aporé, em Chapadão do Sul

Postado por administrador em 18/ago/2021 - Sem Comentários

Nesta quarta-feira (18), a Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) Aporé, em Chapadão do Sul, recebeu a visita de representantes do Rotary Club para o plantio simbólico de ipês roxos no bosque da unidade operada pela Ambiental MS Pantanal (AMSP), companhia criada através da Parceria Público-Privada (PPP) entre a Sanesul e o Grupo Aegea.

A ação acontece desde 2017 em Chapadão e foi idealizada com o intuito de conscientizar a população sobre a importância da preservação ambiental e do plantio de espécies nativas do cerrado – bioma ameaçado por queimadas e pela prática da monocultura. No local, já foram plantadas mais de 120 mudas nesta parceria.

A ETE Aporé é o local onde é tratado todo o esgoto doméstico do município localizado na região Nordeste do Mato Grosso do Sul.

Estiveram presentes o presidente regional do Rotary, Luiz de Albuquerque Ferreira; o coordenador da regional de Três Lagoas da AMSP, Célio Damásio; o presidente do Rotary de Chapadão, José de Oliveira; e o supervisor da Sanesul Bruno Batista Borges. Também participaram os rotarianos Sebastião Nunes, José Adelmo e Marcelo Bexiga, além do colaborador da MS Pantanal, Francisco Júnior.

Criado em Chicago (EUA) há 116 anos, o Rotary é a mais antiga organização internacional de clubes de serviço, presente em cerca de 200 países. A organização conta com mais de 1,2 milhão de membros e surgiu com o propósito de unir líderes a fim de oferecer serviço humanitário em prol da paz e do bem-estar mundial, ajudando a desenvolver de projetos em áreas como saúde e educação.

Elevatórias de esgoto de Três Lagoas recebem novos geradores de energia

Postado por administrador em 16/ago/2021 - Sem Comentários

Próxima à universalização dos serviços de saneamento básico, a cidade de Três Lagoas recebeu, nesta quinta-feira (12), novos geradores de energia elétrica, que darão apoio ao funcionamento das estações elevatórias de esgoto Caçula e Difusora, operadas pela Ambiental MS Pantanal.

A instalação desses equipamentos deve trazer mais segurança e eficiência às operações. Os geradores serão instalados como uma medida preventiva, uma vez que uma queda prolongada da rede elétrica pode interromper o funcionamento das elevatórias que bombeiam o esgoto bruto produzido pelo município e causar possível extravasamento do efluente.

Luis Gustavo dos Santos, supervisor da regional de Três Lagoas da AMSP, explica que os geradores devem evitar esse tipo de ocorrência. “Agora que as elevatórias contam com esses geradores, não é por falta de energia que as estruturas deixarão de funcionar”, disse.

Sobre a PPP. A MS Pantanal nasceu da Parceria Público-Privada (PPP) entre o Grupo Aegea e a Sanesul, na esteira da sanção do Marco Legal do Saneamento, em 2020. A empresa tem como objetivo a universalização dos serviços de esgotamento sanitário no estado até 2031.

Em maio deste ano, a AMSP assumiu as operações de afastamento, coleta e tratamento de esgoto nos 68 municípios em que a Sanesul já atua. Após um período de três meses de mapeamento de ativos e digitalização das plantas entregues pela estatal, a companhia do Grupo Aegea vem investindo na modernização da estrutura e distribuição de veículos e equipes.

Novas ligações. Neste mês, a MS Pantanal vai concluir a ligação de 255 moradias à rede de esgoto de Três Lagoas. Do total, 149 ligações já foram concluídas no bairro Nova Americana, e mais de 100 moradias do bairro Jardim Glória serão conectados à rede nos próximos dias.

Estima-se que esses trabalhos beneficiem cerca de 800 pessoas. Essas obras fazem parte de um plano da PPP para disponibilizar ligações em lotes urbanizados que já possuem rede de esgoto disponível, levando mais qualidade de vida à população.

Novos Equipamentos. Entre as melhorias trazidas pela PPP, estão os caminhões customizados da MS Pantanal, que foram distribuídos em vários municípios do MS. Três Lagoas recebeu três unidades do modelo, que foi desenhado com o objetivo de minimizar possíveis transtornos em serviços como manutenção, troca de tubulação e ligação na rede de esgoto, por exemplo.

Isso será possível porque esse tipo de caminhão reúne – em um só veículo – equipamentos como caçamba, retroescavadeira, baús para acondicionamento de ferramentas, guindaste e engate rápido para instrumentos hidráulicos.
Com isso, o deslocamento de vários veículos para a realização de um só veículo não se faz mais necessário, resultando na redução de poluentes e possíveis transtornos no tráfego das cidades.

Sanesul autoriza investimentos de R$ 2,1 milhões em Coxim

Postado por administrador em 16/jul/2021 - Sem Comentários

Com o intuito de acelerar os investimentos no sistema de saneamento básico do Mato Grosso do Sul – e atingir a meta de universalização dos serviços dentro dos próximos dez anos – a Sanesul autorizou, nesta quinta-feira (15), investimentos de R$ 2,1 milhões no município de Coxim.

De acordo com a estatal, parte do investimento será destinado a melhorias do bombeamento das Estações Elevatórias de Esgoto (ETEs) dos bairros Santa Maria e Presidente Vargas. Outra parte será destinada à estrutura de abastecimento de água

“Durante dois meses vamos viajar por todo Estado entregando as obras que foram concluídas nos últimos meses. Também vamos anunciar novos investimentos e assinar ordens de serviços já liberadas”, disse o diretor-presidente da Sanesul, Walter Carneiro Jr. “Vamos juntos percorrer uma rota de entregas de saneamento, ficar de frente com a população e os prefeitos. São investimentos viabilizados pela Sanesul e o Governo do Estado”, acrescentou.

As ETEs serão operadas pela Ambiental MS Pantanal (AMSP). A empresa foi criada a partir da Parceria Público-Privada (PPP) entre a Sanesul e o Grupo Aegea – a maior companhia privada de saneamento do país -, com o objetivo de impulsionar investimentos e dar acesso aos serviços de saneamento a mais 1,7 milhão de sul-mato-grossenses até o final de 2031. Com isso, 98% da população será contemplada.

As equipes e veículos da PPP já podem ser vistas em todas as 68 cidades em que a Sanesul já atua desde maio, quando a AMSP deu início à chamada operação plena.

Coxim foi um dos municípios que já receberam, por exemplo, um dos caminhões customizados da empresa que, por reunir vários equipamentos em um só veículo, é visto como uma solução para diminuir transtornos em obras do setor. Isso é possível, uma vez que o caminhão dispensa uso de vários veículos para a execução de um só serviço, resultando na diminuição da emissão de poluentes oriundos da queima de combustíveis fósseis.

Referência nacional, a PPP se antecipou ao marco do saneamento, sancionado em 2020. Caso a meta seja atingida até o final de 2031, o MS será o primeiro estado brasileiro a universalizar o saneamento básico, num marco histórico para o país.

“Nós, da MS Pantanal, estamos bem animados com a universalização, dada a importância do acesso ao saneamento básico à população”, disse José Octávio de Oliveira, supervisor da regional de Coxim da AMSP. “Isso vai beneficiar a todos: é mais gente tendo esgoto tratado, o que representa uma melhoria da qualidade de vida da população de Coxim, bem como da questão ambiental”, acrescentou.

Chapadão do Sul e Paranaíba são as próximas cidades a receberem caminhão customizado da MS Pantanal

Postado por administrador em 02/jul/2021 - Sem Comentários

Chapadão do Sul e Paranaíba serão os próximos municípios a receberem, na próxima semana, modelos dos os novos caminhões customizados da Ambiental MS Pantanal (AMSP) – empresa criada a partir da Parceria Público-Privada (PPP) entre a Sanesul e o Grupo Aegea, que veio impulsionar os investimentos no saneamento básico a fim de garantir acesso aos serviços de esgoto dentro dos próximos dez anos.

Os veículos foram desenhados com o objetivo de diminuir possíveis transtornos nos serviços de esgoto e já circulam em outras sete cidades do estado contempladas pela PPP. Vista como nova solução para o setor, a “retro saneamento” vai trazer mais agilidade a serviços como manutenção, troca de tubulação, ligação da rede de esgoto, entre outros.

Isso será possível porque que esse tipo de caminhão reúne – em um só veículo – equipamentos como caçamba, retroescavadeira, baús para acondicionamento de ferramentas, guindaste e engate rápido para instrumentos hidráulicos.

Agora, o deslocamento de vários veículos para a realização de um só serviço não se faz mais necessário, resultando na redução da emissão de poluentes e de possíveis transtornos no tráfego das cidades. “Com a utilização desse equipamento, ganhamos em agilidade no deslocamento entre serviços em diferentes municípios, garantindo eficiência no atendimento aos clientes”, explicou Nivaldo da Silva, analista de operações da MS Pantanal.

Aldo Benevides, coordenador da AMSP em Dourados – onde o veículo já funciona a pleno vapor – lembrou que “além de trazer inovação e modernidade ao setor de saneamento, a ‘retro’ vem com o objetivo de ganho de produtividade… o que chama atenção é a facilidade de locomoção e realização de serviços”.

Além de Dourados, o mesmo modelo já foi entregue pela MS Pantanal em municípios como Três Lagoas, Naviraí, Nova Andradina, Aquidauana, Amambai e Ribas do Rio Pardo. O município de Jardim também deve receber um modelo.

Operação Plena. A MS Pantanal deu início a chamada “operação plena” em maio, mas equipes e veículos da empresa já podem ser vistos em todas as regiões do estado. A empresa tem a meta ambiciosa de universalizar o saneamento básico no Mato Grosso do Sul dentro da próxima década. Para isso, estima-se o investimento de cerca de R$ 1 bilhão em obras.

A expectativa é de que mais de 1,7 milhão de sul-mato-grossenses tenham acesso ao saneamento básico ao final de 2031. Isso significa que 98% da população estadual estará assistida, posicionando o MS como o primeiro estado a universalizar tais serviços.