Sanesul autoriza investimentos de R$ 2,1 milhões em Coxim

Postado por administrador em 16/jul/2021 - Sem Comentários

Com o intuito de acelerar os investimentos no sistema de saneamento básico do Mato Grosso do Sul – e atingir a meta de universalização dos serviços dentro dos próximos dez anos – a Sanesul autorizou, nesta quinta-feira (15), investimentos de R$ 2,1 milhões no município de Coxim.

De acordo com a estatal, parte do investimento será destinado a melhorias do bombeamento das Estações Elevatórias de Esgoto (ETEs) dos bairros Santa Maria e Presidente Vargas. Outra parte será destinada à estrutura de abastecimento de água

“Durante dois meses vamos viajar por todo Estado entregando as obras que foram concluídas nos últimos meses. Também vamos anunciar novos investimentos e assinar ordens de serviços já liberadas”, disse o diretor-presidente da Sanesul, Walter Carneiro Jr. “Vamos juntos percorrer uma rota de entregas de saneamento, ficar de frente com a população e os prefeitos. São investimentos viabilizados pela Sanesul e o Governo do Estado”, acrescentou.

As ETEs serão operadas pela Ambiental MS Pantanal (AMSP). A empresa foi criada a partir da Parceria Público-Privada (PPP) entre a Sanesul e o Grupo Aegea – a maior companhia privada de saneamento do país -, com o objetivo de impulsionar investimentos e dar acesso aos serviços de saneamento a mais 1,7 milhão de sul-mato-grossenses até o final de 2031. Com isso, 98% da população será contemplada.

As equipes e veículos da PPP já podem ser vistas em todas as 68 cidades em que a Sanesul já atua desde maio, quando a AMSP deu início à chamada operação plena.

Coxim foi um dos municípios que já receberam, por exemplo, um dos caminhões customizados da empresa que, por reunir vários equipamentos em um só veículo, é visto como uma solução para diminuir transtornos em obras do setor. Isso é possível, uma vez que o caminhão dispensa uso de vários veículos para a execução de um só serviço, resultando na diminuição da emissão de poluentes oriundos da queima de combustíveis fósseis.

Referência nacional, a PPP se antecipou ao marco do saneamento, sancionado em 2020. Caso a meta seja atingida até o final de 2031, o MS será o primeiro estado brasileiro a universalizar o saneamento básico, num marco histórico para o país.

“Nós, da MS Pantanal, estamos bem animados com a universalização, dada a importância do acesso ao saneamento básico à população”, disse José Octávio de Oliveira, supervisor da regional de Coxim da AMSP. “Isso vai beneficiar a todos: é mais gente tendo esgoto tratado, o que representa uma melhoria da qualidade de vida da população de Coxim, bem como da questão ambiental”, acrescentou.

MS Pantanal conclui fase de modernização do sistema de monitoramento do esgoto

Postado por administrador em 28/maio/2021 - Sem Comentários

Passados menos de um mês do início da operação plena, a Ambiental MS Pantanal (AMSP) – empresa criada a partir da Parceria Público-Privada (PPP) entre a Sanesul e o Grupo Aegea – concluiu, nesta semana, a fase de modernização das centrais de monitoramento do sistema de esgoto em todo o Mato Grosso do Sul.

Na prática, isso significa que o funcionamento de 192 estações elevatórias de esgoto (EEEs) está sendo monitorado pelo Centro de Controle Operacional (CCO) da empresa, em Campo Grande, em tempo real, 24 horas por dia, todos os dias.

A companhia veio para reforçar os investimentos no setor, a fim de garantir – ao lado da Sanesul -, a universalização dos serviços na próxima década. Com isso, o MS será o primeiro estado do país a garantir saneamento básico à toda a população, tornando-se referência nacional.

O movimento representa uma melhoria na gestão dos ativos e na eficiência tecnológica. Agora, dados como o nível do esgoto nas estações elevatórias e o estado de funcionamento da estrutura eletromecânica (bombas, geradores e baterias) serão coletados em tempo real. Evita-se, assim, problemas como extravasamento das unidades.

Isso foi possível graças à instalação de novas centrais de monitoramento. Essas centrais substituem discadoras analógicas e permitirão a coleta de dados operacionais mais detalhados nas estações elevatórias e de tratamento do esgoto nos 68 municípios onde a empresa passa a operar.

Com o novo sistema, o quadro de comando de cada unidade enviará dados sobre o funcionamento dos equipamentos da planta para um sistema informatizado. “Essa é uma solução inovadora que foi desenvolvida pela Aegea”, disse o coordenador de eletromecânica da MS Pantanal, Janderson Fortunato. “Esse tipo de monitoramento trouxe uma redução de custos e o aumento da confiabilidade nas operações”, completou.

A iniciativa incorpora inteligência de dados e tecnologia à gestão, permitindo a coleta e cruzamento de informações importantes e úteis para o desenvolvimento de estratégias de atuação e investimento.

E por falar em inteligência, nesta semana, o programa Infra Inteligente – também desenvolvido pela Aegea – foi tema de destaque no “Fórum Saneamento 2021”, realizado quinta-feira (27), na Bolsa de Valores de São Paulo, a B3. O evento é visto como o mais importante do setor no país, e tem como intuito expor os avanços representados pelo novo marco legal, sancionado no ano passado.

No evento, o diretor sênior de projetos da Aegea, Wagner Carvalho, falou sobre o programa, que consiste no mapeamento e digitalização de todos os ativos da sanesul, com equipamentos de ponta que permitem a criação de mapas tridimensionais interativos.

Além disso, o Infra Inteligente, programa pioneiro no setor, permite a realização de visitas virtuais nas estruturas das concessionárias, em qualquer lugar do país, prevenindo problemas, facilitando a tomada de decisões e otimizando recursos e serviços de saneamento.